Por ser considerada doença sexualmente transmissível DST, implica maior incidência entre os que praticam sua sexualidade com múltiplos parceiros. Entre as mulheres fumantes observam maior incidência. Em pessoas imunodeprimidas sejam por doenças adquiridas como AIDS ou pacientes em uso crônicos de corticoides ou imunosupressores.

Podem ser associados ao tratamento em pacientes com as características acima descritas ou em pacientes com resistência ao tratamento ou falhas de respostas terapêuticas a associação do laser de co2 ao interferon que é uma medicação modulada pela engenharia genética que visa destruir os vírus do hpv em menor tempo com melhores chances de cura e menores índice de fracassos terapêuticos.