O laser de CO2 tem como vantagens a destruição das células onde se alojam o vírus do hpv de forma a respeitar as células e os tecidos sãos. Para se ter uma ideia, o mesmo laser é utilizado em tratamentos de rejuvenescimento. Estas características físicas do laser de CO2, como acelerar a neoformação tecidual, com cicatrizações mais rápidas e com menor sequela como fibrose, retrações, perda da coloração da pele, perda da pilificação.

Em suma, o laser trata respeitando a normalidade e a estética. Entre outras vantagens citamos o menor dano térmico o que significa que o laser penetra no tecido em torno de 20 micrometros a 150 micrômetros, ou seja, o micrômetro ‘e milionésima parte do metro. O procedimento se realiza em regime ambulatorial sem necessidade de hospitalização com anestesia local ou leve sedação, podendo a mulher logo após a laserterapia ir para sua residência e dentro de 48 horas assumir suas ocupações profissionais. A regeneração da vulva, vagina e colo uterino é rápida podendo ser verificado em 21 dias uma epitelização completa, pois o laser estimula a regeneração aumentando as mitoses (processo de divisão celular).

Nos pacientes com condiloma acuminato (verrugas que surgem no trato genital inferior) sugere imunodeficiência. Os tratamentos convencionais são longos e de resultado insatisfatório com alto índice de falhas, pois as aplicações de ácido tricloroácetico ou 5-fluoracil são ineficazes pois não atingem a camada profunda. Produz irritação local, retração, deformidades, perda da pilificação.

O laser na vulva e vagina produz a destruição destas lesões com mínimo dano residual sem afetar a qualidade da pele e não produz retrações, cicatrizes ou deformidades vulvo-vaginais, mesmo quando o hpv acomete áreas sensíveis como o clitóris, pequenos lábios, fúrcula vagina e ânus.

Quais as vantagens do laser?

O laser ao contrário do imaginado não é uma arma. É um grande instrumento de trabalho. Sua delicadeza e precisão são algumas de suas vantagens quando aplicado no trato genital feminino. O laser produz uma interação com a água dos tecidos produzindo uma vaporização dos tecidos infectados pelo vírus do hpv com uma precisão milimétrica. Assim pode-se varrer com o laser de CO2 destruído uma área tão pequena e tão pouco profunda que podemos aplicar sobre o clitóris ou nos pequenos lábios, no ânus sem comprometer sua estética ou funcionalidade.

O laser também interage com os tecidos alvo produzindo uma maior velocidade na cicatrização, melhora a epitelização (a formação de uma nova pele ou mucosa) melhora colágeno dos tecidos, reduz as fibroses e as retrações, produzindo um novo epitélio são, integro e normal em curto espaço de tempo. Os trabalhos internacionais que já utilizam o laser de CO2 há mais de 20 anos conferem um índice de cura de 94% com baixo índice de recidiva.

O scanner é outro equipamento acoplado ao laser de CO2 para minimizar seus efeitos e melhora sua aplicação com melhores resultados estéticos sem reduzir sua eficácia. O mesmo laser de CO2 com scanner são utilizados na cirurgia plástica para realizar o resurfacing, para rejuvenescer e dar uma novo aspecto na pele facial.

O LASER PODE SER APLICADO EM TODA A VAGINA?

A laserterapia pode ser aplicada na vulva, períneo, vagina, ânus e colo uterino, bem como também no pênis. Como o vírus do hpv na sua forma de condiloma pode afetar toda esta região, o laser de CO2 pode ser utilizado sem restrições.

A laserterapia precisa de internação?

A vantagem da laserterapia é que ela é feita sem necessidade de internação. O procedimento é realizado em ambiente cirúrgico com anestesia local com imediata liberação da mulher para sua residência.

São surpreendentes os resultados e na reepitelização são raríssimos os casos de internação hospitalar e necessidades de outras forma de anestesia como nos grandes condilomas que atingem grandes áreas da vulva.

Perineais que podem ser feitas em diversos tempos. A grande maioria da laserterapia é realizada em um único procedimento.