Os vírus do hpv são classificados em números (1-2-3-4-15-72). Ao todo são 72 subtipos. Os sorotipos números (6-11-16-18-55) estão presentes em alguns cânceres de colo uterino. Ou seja, correlacionaram a infecção do hpv ao câncer de colo. Assim, o hpv é responsável pela gênese das neoplasias intra-epiteliais (nic) e carcinomas. Mais moderadamente, dispomos de um exame que classifica, quando presente o hpv, se este é de baixo risco para câncer.

Os tipos i e ii são identificados e modulam a forma de tratamento. Esse exame, chamado captação híbrida, pode ser obtido por coleta em consultório, onde fragmento ou mesmo um pequeno raspado do colo é suficiente para a análise.

Como é feito o diagnóstico?

Na maioria da vezes a infecção pelo hpv é imperceptível. Nas rotinas ou check up ginecológicos através das citologias preventivas ou Papanicolau o pode-se detectar ou mesmo suspeitar de infecção pelo vírus do hpv.

Diante de um resultado de colpocitologia suspeito, avalia-se através da videocolposcopia, onde áreas suspeitas serão biopsiadas, ou seja, retira-se um fragmento do colo/ vagina e encaminha para exame. Por ser o vírus carcinogênico, isto é, pode induzir o câncer pode-se também realizar um exame mais especializado como a captação híbrida, onde se classifica o vírus do hpv se pertence ao grupo de alto risco para câncer ou baixo risco.

O vírus é classificado em números de 1 a 72 sendo os 6-11-16-18-55 os mais frequentes correlacionados ao câncer do colo uterino.

Lembre-se: o parceiro sexual também buscou diagnóstico e tratamento? Não poderá ser proposta a penioscopia realizado pelo médico urologista para detectar e fazer biópsia de lesões suspeitas.